Orçamento SAP

rising-bar-graph-with-arrow-up-01

Gestão orçamentária refletindo no planejamento econômico e financeiro.

Como está o orçamento da sua companhia hoje? Em Excel, sistemas satélites?

Saiba que já é possível fazer seu orçamento dentro do SAP, no módulo orçamentário da MAKEVALUE. Desenvolvemos um sistema totalmente integrado, ágil e destinado ao processo orçamentário. Isso traz uma série de ganhos e agilidade ao processo, pois está tudo dentro da mesma plataforma, SAP.

Com isso temos disponível em tempo real:

  • A evolução dos gastos e qual percentual atingido entre orçado x real, histórico;
  • Alçadas para novos gastos, como aviso/bloqueio para novas requisições e ou pedidos de compras;
  • Envio automático de e-mails com avisos status atual, justificativas e ou solicitação de revisões, com link direto para as transações no SAP;
  • Comunicação do orçamento com o fluxo de caixa;
  • Movimentações patrimoniais para composição do Balanço;
  • Tudo no ERP SAP, sem necessidade de integrações com sistemas satélites.

A composição da ferramenta orçamentária da MAKEVALUE está definida dentro dos parâmetros globais estruturados, levando em consideração todas as peças orçamentárias necessárias e primordiais para o processo orçamentário.

Nossa cadeia de processamento, está atribuída dentro dos grandes grupos de movimentações econômicas e financeiras, que juntas num processo de consolidação contábil e financeiro, permitem a visualização de Demonstrativo de Resultados, Demonstrativo de Fluxo de Caixa e Balanço Patrimonial.

Esta composição orçamentária envolve todas as áreas produtivas da empresa, como a área comercial e tributária para a destinação das projeções das receitas e impostos, sejam eles por produtos, serviços, itens, podendo ainda estar encadeadas numa distribuição geográfica, características ou família de produtos, permitindo as análises de margem de contribuição, ou receita líquida.

Seguindo a linha cronológica das necessidades orçamentárias, destinam-se os valores para custos e despesas variáveis, que é o resultado de toda da movimentação da cadeia produtiva, informando ao sistema as necessidades de compras de matérias primas, volumes de produção, estoques de produtos acabados, em elaboração e de matérias primas.

Este custo, sendo calculado para fins orçamentários, compõe, o que chamamos de custos dos produtos vendidos, ou custo de serviços prestados, ou ainda, custo de revenda.

Outra peça orçamentária com grande volume de transações é a de orçamento de gastos ou despesas fixas. Ela se torna grande, pois este é o processo dentro da companhia em que se permite e aconselha-se que seja de forma descentralizada, ou seja, cada gestor de área, ou cento de custo, contribuam com seus gastos necessários na sua operação e que compõem o processo orçamentário da empresa como um todo.

Demais informações orçamentárias, como o movimento financeiro (receitas e despesas), outras movimentações patrimoniais, como venda de sucatas, equivalência patrimonial, aportes de capital, distribuição de dividendos, possam também compor o orçamento, e com isso, permitir ao gestor, diretoria, conselho, a visualização dos relatórios gerenciais.

  • PROJEÇÃO DE VENDAS:

Atribui-se nesta peça orçamentária toda projeção de receitas operacionais da companhia. Estes valores podem ser atribuídos através de produtos, serviços, itens, distribuídos ainda em níveis organizacionais, como por região, família de produto, características, especificidade, etc. 

  • DEDUÇÕES E IMPOSTOS

Valores variáveis sobre as vendas. Nestes casos, são orçados os valores de impostos municipais, estaduais e federais, bem como, todas as demais despesas que estão atreladas diretamente as vendas, sejam por valor ou por quantidades, como por exemplo comissões, fretes, devoluções;

Na nossa estrutura, possibilitando a hierarquização do orçamento de vendas, permite alocar os tributos na árvore, condicionando a companhia ter um orçamento de impostos muito próximo da realidade.

Impostos por região, no caso o ICMS, ISS.

  • Custos e despesas variáveis– atribuímos nesta categoria, todos os gastos variáveis e ou, diretamente ligados aos produtos de vendas. Podemos definir ainda, que aqui estão alocados as compras, produção e transformação de um produto, tornando – o acabado e disponível para venda.
  • Despesas fixas– Grupo de gastos destinados a todas as despesas gerais, sendo administrativas e ou operacionais que necessitam para que a empresa e ou companhia possa manter-se de pé. Classificamos aqui despesas com pessoal administrativo, aluguel, energia elétrica, consultorias, auditorias e etc. São gastos necessários, mas ao mesmo tempo, nomeados fixos, pois independem de toda movimentação de vendas e ou produção para a existência dos mesmos. Uma redução ou aumento, estão diretamente ligados a revisões orçamentárias.
  • Receitas / despesas financeiras– esta categoria é oriunda de toda movimentação financeira da companhia, como juros s/ empréstimos e financiamentos, rendimentos s/ aplicações financeiras, despesas bancárias e demais. Esta movimentação passa a ter uma análise posterior ao movimento operacional da empresa, pois o mesmo ocorre em paralelo e na sua grande maioria das vezes, gerida por uma área totalmente dedicada a este segmento.
  • Outras movimentações operacionais e não operacionais– destina-se aos valores pertinentes a empresa como por exemplo, receitas de equivalência patrimonial, vendas de sucatas, despesas com indenizações etc. São movimentos inerentes ao dia a dia de uma companhia, mas que não são projetados de forma centralizada, pelo fato de sempre ter uma área ou pessoa responsável por tais recursos.
  • Provisão de IRPJ/CSLL– provisiona-se neste grupo, os gastos destinados aos tributos federais, os quais são impactados por todo movimento operacional e não operacional das companhias.

 

Solicite uma apresentação da ferramenta e saiba mais.